domingo, 30 de janeiro de 2011

Algumas Mudanças

Nos últimos meses o governo irlandês fez algumas mudanças nas regras de imigração de estudantes. Algumas dessas mudanças só chegaram aos nossos olhos e ouvidos no início desse ano, então tem muita coisa que ainda não está tão clara assim, afortunadamente eu só devo viajar na metade do segundo semestre, então até lá terei tempo de me adaptar a todas essas reviravoltas.
As principais mudanças são:

Antes

Comprovação financeira: Até 31/03/2011 quem desejar permanecer na Irlanda como estudante deve comprovar que tem acesso a pelo menos € 1.000,00. Isso se comprova através de extrato bancário. Sim é necessário abrir uma conta em uma banco irlandês antes de conseguir o visto permanente (de um ano).

Seguro Saúde/ Viagem: A maioria dos intercambistas viaja com um seguro chamado GTA BRONZE, esse seguro tem cobertura de €12.000,00 e é aceito na Europa mas não nos países que fazem parte do Acordo de Shenegen, esses países exigem um seguro com cobertura de €30.000,00, muita gente opta pelo GTA por não saber quando vai poder viajar pela Europa, então faz um seguro com uma boa cobertura e quando decide viajar para outros países faz um seguro como o Euro Assist apenas pelos dias da viagem.

Agora

Comprovação financeira: a partir de 01/04/2011 será necessário comprovar o acesso  a pelo menos €3000,00.

Seguro Saúde/ Viagem: o governo irlandês passou a exigir ainda no inicio de janeiro que os estudantes que solicitam visto de um ano tenham um seguro governamental, o argumento é que o GTA não é um seguro saúde e sim um seguro viagem, e segundo eles o seguro não cobriria despesas com internação. Acontece que o seguro governamental é extremamente básico, só cobre eventos muito graves como perda de membros e morte, e se você tiver um gripe forte, um mal estar súbito e não fizer idéia de como tratar isso o tal seguro governamental não vai te dar auxilio nenhum. Geralmente, se você estivesse no seu país de origem perto de pessoas que você conhece e da sua família não haveria mal algum, nada que uma receita da mãe e uma recomendação do farmacêutico não resolvam, mas você estará do outro lado do oceano, sem acesso a sopinha da mamãe e ao qualquer medicamento que não tenha sido receitado por um médico, então a solução que muitos tem encontrado é fazer o seguro governamental por este ser até onde vem sendo dito, obrigatório e um outro seguro para ter certeza de auxilio medico caso haja necessidade.

É claro que essas mudanças afetaram os planos de muita gente, alguns que tinham viagem marcada pra março adiantaram, outros adiaram um pouco pra juntar um pouco mais de dinheiro. O fato é que ninguém vai desistir de um sonho por conta de (mais) alguns obstáculos.

[edit]

O E-Dublin publicou no dia 07/02 um ótimo e bem resumido post sobre as mudanças nas regras de imigração para estudantes. Confira.

domingo, 23 de janeiro de 2011

Otimista demais?

Talvez eu seja otimista demais, talvez eu queira apenas me apegar as notícias positivas, mas que brasileira seria eu se desistisse ao primeiro sinal de instabilidade?


Aqueles que estão em processo de decidir seu intercâmbio passam por muitos momentos de dúvidas, e eu tenho esses momentos semanalmente, as vezes muitos grandes, outras nem tanto. Algumas vezes esse momentos acontecem por algo que eu vi ou li, outras vezes por coisas que me dizem. Eu fico triste, começo a pensar em outras coisas que eu poderia fazer com o dinheiro que vou investir mas sempre volto pro sonho do intercâmbio.


A Irlanda está, com ajuda do FMI tentando se recuperar de uma grande crise financeira, isso foi há algumas semanas notícia em muitos telejornais, e claro motivo de extrema preocupação pra todas as pessoas que sabem da minha intenção de ir pra lá. Eu vi os jornais, li as matérias, mas me apeguei muito mais aos relatos de pessoas que estão lá, vivendo a realidade irlandesa, a coisa está feia sim pra todo mundo, tem muito brasileiro voltando, mas em sua maioria são os que foram pra trabalhar e juntar dinheiro, o que não é meu caso, eu quero melhorar meu inglês e ter uma experiência de vida diferente, de alguma forma vou precisar trabalhar pra me manter, mas espero conseguir sair do Brasil com dinheiro pra me manter por um tempo sem emprego, vai ser difícil, mas na minha vida as coisas nunca caíram do céu, eu sempre tive que correr atrás, cheguei onde estou com muito esforço e sempre de olho naquilo que há de positivo.

Como diz o ditado, enquanto alguns choram outros vendem lenços.

Muitas das informações que recebo veem atravéz do grupo de discussões e-dublin onde fiz alguns amigos que já estão na Irlanda e com os quais mantenho contato constantemente.

Eu me recuso com todas as forças a enxergar o copo meio vazio, pra mim ele estará sempre meio cheio, o que significa que ainda posso matar a minha sede.

Um pouco mais sobre a história econômica da Irlanda nesse maravilhoso relato.

sábado, 15 de janeiro de 2011

O Lugar

Antes de definir o local do meu intercâmbio eu pensei em muitas possibilidades. Tudo começou quando vi no site da CI um promoção para intercâmbio em New York, e vale dizer que o preço estava muito bom, mesmo pro meu bolso que não é tão profundo assim. A principio o intercâmbio deveria ser de apenas  1mês, então era só programar meu período de férias para a época em que preferiria fazer o intercâmbio. Então eu continuei pesquisando, os preços para o Canadá eram ainda melhores, e eu continuei pesquisando, e alguns preços na Europa eram ainda melhores, e então eu fiquei completamente confusa.

Conversei com a minha mãe sobre a vontade de fazer intercâmbio, ela gostou, falei com meu irmão e disse que queria ir pra New York, ele me “mandou” ir pra Europa, pois segundo ele nos EUA tudo o que eu veria seria concreto, já na Europa tudo é história.

Parei pra pensar e pesquisar melhor e percebi que ele estava certo. A ideia de ir estudar por apenas um mês persistia.

Na Europa os países mais procurados  para intercâmbio de língua inglesa são Inglaterra e Irlanda, mas quem conhece a fama da Inglaterra foge de lá, e além da fama, as exigências aumentaram muito nos últimos tempos, e essas mudanças foram motivadas pelo excesso de estrangeiros vivendo ilegalmente no país, não podemos dizer que os ingleses estejam errados ao exigir um pouco mais de quem tenta entrar no país.

Então como não queria muita burocracia comecei a pesquisar sobre a Irlanda, na pesquisa encontrai sites que na minha opinião são fundamentais pra quem deseja ir pra Irlanda, mas especificamente Dublin, são eles: E-Dublin e Vida na Irlanda. Se você tem dúvidas, não hesite, não pense duas vezes, faça pesquisas nesses sites.
Depois de devorar ambos os sites, e explorar algumas comunidades no Orkut, a ideia de ficar apenas um mês deixou de fazer sentido. Algumas muitas coisas foram colocadas na balança e a decisão foi tomada.

Intercâmbio de um ano em Dublin, Irlanda.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

O Principal

Quando se pensa em uma viagem ao exterior a primeira providencia a se tomar é tirar o passaporte, caso você ainda não possua um, mas se você já tem, é preciso verificar a validade. Para uma viagem de intercambio de uma no, como será a minha, é preciso que a validade do passaporte seja de 6 meses além do tempo de permanência, ou seja, se você pretende ficar um ano fora, seu passaporte só poderá vencer daqui 1 ano e meio.
Para tirar ou renovar o passaporte, o primeiro passo é acessar o site da Polícia Federal, o site é bastante explicativo, lá você poderá tirar todas as dúvidas e saber quais os documentos necessários para tirar seu passaporte, além disso só pelo site você consegue agendar a data e horário de comparecimento ao DPF (Departamento da Polícia Federal) mas próximo.
Vale lembrar que com a valorização do real frente ao Dólar e ao Euro, o número de pessoas que passou a considerar uma viagem ao exterior aumentou bastante, por isso não deixa para a última hora. O passaporte é fundamental.

sábado, 8 de janeiro de 2011

Um certo Caminho. O Caminho Certo?

Decido fazer intercâmbio por que no fundo foi algo que sempre quis fazer. Sair do Brasil, viver uma vida em outro lugar. Com gente que nunca fez, e que nunca faria parte da minha vida se eu não tomasse essa decisão.

Eu sei que não vai ser fácil, sonhar, planejar, desejar é fácil. Viver é outra coisa.

Mas isso é viver não é? Seguir adiante sem se preocupar com o roteiro. Se foi o melhor caminho, só saberei depois de trilhá-lo.