sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Viajei: Escócia - Dia 1 - Edinburgh

Sim, eu viajei de novo, na verdade a viagem pra Belfast foi menos planejada do que esta.

Vamos começar do começo, como eu sei que não possuo o poder da síntese resolvi dividir os três dias da viagem em três postas, assim eu conto tudo o que lembrar sobre cada dia.

Eu, Elaine e Karol saímos de Dublin na madrugada manhã do dia 14, em menos de 1 hora de voo aterrissamos em terras escocesas, a Elaine que já viajou metade da Europa já havia pesquisado sobre o Airlink, ônibus que liga o aeroporto de Edinburgh ao centro da cidade, e meus flatmates me deram a dica de comprar o ticket com return (ida e volta). Por volta das 8 da manhã estávamos no nosso hostel que ficava estrategicamente próximo ao ponto final do Airlink, demos muita sorte por que foi puro acaso.

Como o chek-in só ocorre a partir das 3 da tarde tivemos que alugar armários pra deixar nossas micro malas, mas a atendente nos deixou a vontade para tomarmos o café da manhã lá. 

Enchemos nossas pancinhas e mais uma vez seguindo as dicas dos meus flatmates fomos fazer o free tour. As palavras "FREE" e "TOUR" combinadas chamam a atenção de qualquer intercambista, no hostel também haviam alguns panfletos sobre o mesmo, como não era longe de onde estávamos e ainda tínhamos algum tempo, fomos dar voltinhas ali por perto até a hora do tour começar. A cidade é linda, é só o que consigo dizer, linda, linda, linda. Pra quem como eu veio direto do Brasil pra Dublin, andar pela Royal Mile faz você se sentir realmente na Europa.



Perto das 11h fomos para o ponto de partida do free tour, recebemos um "ticket" com uma numeração que na verdade só servia pra poder separar os grupos com seus respectivos guias. Tinha um guia especial pra quem fala espanhol, mas como somos brasileñas, fomos com o guia que falava inglês mesmo. 

Nosso guia era um inglês chamado Mark que mora na Escócia há alguns anos. O tour é muito interessante, mas vá se seu inglês já estiver treinado, por que o Mark pelo menos falava bem rápido, eu como fã de comédias que só assiste coisinhas em inglês consegui acompanhar, mas só se estivesse prestando atenção, se fosse ficar tirando foto não entenderia nada. Além disso tem as piadinhas, as vezes você pega as vezes não. Repetindo o tour é muito interessante, vale a pena, dá pra conhecer várias coisas relevantes da história da cidade e do país, e é free. Ao final do tour fomos informados sobre o Ghost Tour (visita noturna a cemitérios) e o Pub Crawl (visita noturna a pubs). Lógico que escolhemos o Ghos... Pub Crawl, a intenção era diversão. Fomos a um pub onde os participantes do free tour tem descontos nas refeições e compramos nossos tickets. A essa hora Alethéa, que mora em Glasgow já estava vagando em Dublin a nossa procura. 

Harry Potter ganhou vida ali, naquele pub verde. Que emoção!

Você vai andando pela cidade e de repente, um castelo.


Nós e o Edinburgh Castle os fundo.

Nos encontramos com a Théa e ela nos levou até perto do castelo de Edinburgh, como ela mora na Escócia há alguns meses e já visitou o castelo não foi de novo né. Então nos separamos por algumas horas e nós três fomos fazer a visita. Pagamos nossa entrada e saímos desbravando a construção. Vimos o máximo que foi possível, mas como tínhamos acordado de madrugada e estávamos andando há horas, o frio e a fome começaram a incomodar, andamos mais um pouco e encerramos nossa visita perto das 5 da tarde. Liguei pra Théa e fomos matar as lombrigas em um Subway ali por perto.

A Théa muito distraída não viu que eu havia enviado o site do hostel onde ficaríamos e tinha decidido ir embora pra Glasgow no mesmo dia, é claro que fizemos ela mudar de ideia. Então ela ficou no hostel conosco. Nos arrumamos e fomos ao ponto de encontro do Pub Crawl. A promessa era que entraríamos em 5 pubs e um night club sem pagar entrada e que em cada um do lugares teríamos uma bebida free. É claro que as inocentes acharam que voltariam pro hostel embriagadas, mas não né. Tivemos sim bebidas grátis, mas em alguns pubs tínhamos que comprar algumas bebida pra ganhar a outra grátis, além dos shots de "groselha" e "listerine", mas valeu a pena, como estávamos na cidade por pouco tempo, tivemos a oportunidade de ir em vários lugares que talvez não fossemos.

Comecinho do Pub Crawl

Na última parada, tinha uma banda tocando ao vivo, a banda começou depois que já estávamos lá, e como entramos logo, ficamos bem perto do palco. O problema foi que um imbecil resolveu que só por que éramos estrangeiras ele podia tirar vantagem, esse babaca passou a mão na Théa 3 vezes e ainda tentou negar, sendo que eu e a Elaine vimos cada uma uma vez. No fim quando decidimos ir embora chagamos a conclusão que ele deve ser o tipo de pessoa que tem pinto pequeno sóbrio não tem coragem de chegar em mulher nenhuma e bêbado só faz cagada. O pior foi que depois ele veio estender a mão pra gente, e um amigo dele falava, "dá a mão pra ele, ele é inglês". Foda-se né.

O balanço do primeiro dia foi positivo. Passei apenas 24 horas acordada.

6 comentários:

  1. *meu primeiro comentário era mais legal haha*

    Como assim não foi na Ghost Tour? =\
    Vou tentar me lembrar disso quando for pra lá (difícil de lembrar)
    A cidade parece ser linda mesmo, apesar dos tarados nos pubs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fico feliz que comentem :)
      A cidade é mesmo linda, só tinha um tarado, mas era um tarado persistente, fazer o que =/

      Excluir
  2. Olá Karina,

    Adorei seu blog, também sou de limeira e estou indo para Dublin também. Gostaria de manter contato com você. meu e-mail: juliane.schimidt@yahoo.com.br

    Boa sorte pra vc ai!

    Bjs

    Juliane

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa que legal, da minha terrinha natal, vou te escrever sim. A gente se vê aqui :)

      Excluir
  3. Há tarados no mundo todo né?rsrs
    A cidade parece linda mesmo..está no meu roteiro tbm!

    ResponderExcluir
  4. Que lugares lindos, também quero conhecer tudo isso, o bom é que é pertinho da Irlanda.

    ResponderExcluir