sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Looks like Brazilian

Como já disse no post anterior, na última segunda-feira passei quase 5 horas na imigração Irlandesa pra renovar o meu visto, pois bem, não é novidade alguma que a cidade está repleta de brasileiros, você ouve português com sotaques de todas as partes do país, principalmente na regão central.

Uma prática comum entre os brasileiros é acerter quem é brasileiro só de olhar. Muitas coisas denunciam, tais quais:

Meninos: com roupas e jeito de quem vai na academia de manhã, à tarde e à noite

Meninas: Bota de cano alto por cima do jeans claro, luzes no cabelo, com raízes crescidas, dá pra saber há quanto tempo a amada chegou pelo tamanho das raízes.

Tem ainda o fato de que brasileiro usa tênis de academia o tempo todo, mesmo que nunca vá pra academia.

Pra mim rosto cheio de espinha e linguagem corporal conta muito. Não sei por que mas brasileiro é espinhento, eu só comecei a reparar isso aqui, um espanhol por exemplo de 20 anos, não tem tanta espinha no rosto como um brasileiro da mesma idade. Não sei por que, mas pra mim esse é um fator importante.

Linguagem corporal é fácil, as meninas andam de um jeito diferente, os meninos também. Mas mesmo sem os fatores "Obviamente você é brasileiro(a)" eu ainda acerto quem é da terrinha. Como eu disse de brincadeira, devo ter algum Brazilian Detector das Organizações Tabajara e nem sabia. Nas 5 horas que fiquei na imigração acertei todo mundo que achei que era brasileiro à primeira vista, eu sei porque quando chamam seu nome pra pegar o cartão do GNIB dizem sua nacionalidade, e como todos vão no mesmo guichê eu ficava só de olho, acetando um após outro e olha que alguns eu disse "esse é brasileiro" e depois "será mesmo?" e era. Ha!

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Renovando o Visto: Parte II - Imigração

Depois de me matricular devidamente na escola e comprar o seguro com eles, comecei a estudar, a apólice de seguro demora alguns dias pra chegar, então comecei a estudar antes mesmo de renovar efetivamente o visto.

Consegui pegar a apólice na quinta-feira (01/11), como às sextas a imigração fecha mais cedo e eu trabalhei até mais tarde não rolou de ir lá, então fui na segunda-feira 05/11. Alguns amigos já tinham me dito pra ir cedo, por que o processo estava lento, mas eu estava de folga e daí dormi mais um pouquinho, cheguei lá as 10 da manhã e depois de levar 20 minutos só pra pegar a senha percebi que a espera seria longo, mas eu estava preparada, levei um livro e chocolate.

Foram 4 horas de espera, por coincidência fui atendida no mesmo guichê que no ano passado, número 6. Mostrei meu documentos e a senhora que me atendeu conferiu tudo e foi buscar a carta original que a escola enviou. Ela demorou tanto que eu achei que não tinham mandado, ou que tinha dado algum problema, enfim, ela voltou e me pediu pra colocar o dedo indicador de cada uma das mãos pra fazer a leitura biométrica, depois tirar uma foto e pagar sofridos € 150.

Depois disso tudo voltei a esperar mais 50 minutos até chamarem meu nome e eu pegar de volta meu passaporte carimbado e o cartão com visto até 29/10/2013.

Os documentos que precisei levar pra na Imigração para renovar o visto foram:

-Passaporte;
-GNIB anterior;
-Cópia da carta de aceitação da escola;
-Cópia do seguro saúde;

Para poder renovar o visto como estudante é preciso que na escola anterior, ou durante a validade do visto anterior caso esteja renovando com a mesma escola, apresentar a carta de attendance, que nada mais é que a carta de frequência, comprovando que você compareceu a pelo menos 85% das aulas. Eu não levei esse documento pois a minha escola anterior, The English Academy, envia direto pra imigração, algumas escolas entregam pros alunos. A senhora que me atendeu não perguntou da carta, e nem procurou por ela, isso acontece, muita gente que tinha attendance baixo consegue renovar o visto normalmente por causa desse descuido de alguns funcionários, eu tinha attendance suficiente, por isso nem me preocupei.



Visto renovado, agora é estudar e viajar.


segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Renovando o visto: Parte I - Escolha da Escola

Desde antes de vir pra Dublin eu já tinha a intenção de renovar meu visto, é claro que eu imaginava que iria conhecer uma dúzia de países (pelo menos)  e daí 2013  seria pra ir aos mais exóticos e menos visitados. Pois bem, não foi o que aconteceu.

Além de quere viajar eu sabia que 6 meses de aula não seria suficientes pra atingir o nível de inglês que eu ainda desejo, então viajar e estudar ( a ordem dos fatores não altera o produto)  estavam na minha lista de por que renovar, isso antes mesmo de vir. Pois bem, o tempo passou, o inglês evoluiu, eu pouco viajei e o visto venceu. Hora de renovar. Mas onde?

Da mesma maneira que tinha certeza de que gostaria de renovar, também tinha certeza que queria renovar na minha primeira escola, gostei muito da minha experiência lá, mas muitas pessoas tiveram problemas com a The English Academy, muitos amigos que foram do Upper Intermediate pro Advanced reclamaram dos professor, e isso somado ao fato deles, ao contrário da maioria das escolas, não darem desconto pra quem está renovando me fizeram mudar de ideia, e sair batendo perna a procura de uma escola pra renovar o visto.

Não serei dramática e mentirosa dizendo que fui a dezenas de escola, fiz vários orçamentos e no fim escolhi a melhor, eu fui pessoalmente a três escola, na escola que era minha primeira opção não fui bem atendida, e até hoje estou esperando um retorno deles. Na segunda escola fui bem atendida, mas eles não tinham Advanced à tarde, então fiz mais alguns orçamentos online e fiquei muito tentada a fechar com uma escola que fugia do meu orçamento, mas tem ótima fama, mas eles também não tinham Advanced à tarde.

O meu tempo já estava acabando, então decidi por uma escola famosa entre os brasileiros, mas com boa fama, liguei lá e me informei do preço, e que por sorte estava com um desconto, dentro do meu orçamento, fui lá no dia seguinte e fechei.

Escolhi a ECM, como já disse famosa entre brasileiros, aliás, na minha sala só tem brasileiros e um coreano. Começei na semana passada então ainda não posso atestar a qualidade, melhor esperar o fim do primeiro mês. Mas até agora tenho gostado das aulas.

sábado, 3 de novembro de 2012

Mingled

Se você está aprendendo inglês e realmente gosta da língua, uma hora ou outra vai colocar uma palavra no em inglês no meio da frase.

That's really normal, brasileiros que estão fazendo intercâmbio, ou mesmo aqueles que consomem muito (musicas, filmes, seriados)  em inglês fazem isso o tempo todo, eu fazia no Brasil, e a aqui em Dublin, todo mundo faz, é rotineiro falar nas duas línguas ao mesmo tempo, e mais comum ainda esquecer palavras em português e só lembra-las em inglês.

Na semana passada achei um filme antigo pra assistir na internet, Breakfast at Tiffany's (Bonequinha de Luxo),  desde o início do ano eu comecei a assistir tudo o que fosse possível sem nenhuma legenda, então procurei o  filme com áudio original e sem legendas, comecei a assistir e depois de 1 minuto fiz careta e disse pra mim mesma "Aff, como eu caí nesse filme dublado? Ok vai, filme antigo dublado não tem problema" continuei a assistir e pasmem meus queridos o filme não era dublado coisa nenhuma, meu cérebro deu tilti eu por alguns instantes entendi inglês como sendo minha própria língua.

É claro que depois de mais de mais de uma ano eu já não tenho dificuldades em entender inglês, alguns sotaques são trick, e algumas palavras desconhecidas, mas de uma forma geral eu entendo super bem, mas nunca tão bem a ponto de não distinguir inglês de português.  Depois do susto e de algumas risadas comigo mesma continuei com o filme. Vale a "assistida".

Tudo isso pra ilustrar que depois que a língua cola no seu cérebro, é mais fácil você esquecer a língua materna do que a aprendida depois de grandinho.