sexta-feira, 31 de maio de 2013

Trabalhando em um Bed and Breakfast Part I: Housekeeper

Eu contei aqui quando consegui o emprego que tenho, esse mês fez 1 ano que eu estou lá, e além de housekeeper eu também ajudo como recepcionista, mas isso vai estar ni próximo post, nesse eu vou contar um pouco sobre como é minha rotina de houskeeper.

Eu não tenho um horário 100% fixo pra começar, mas na maioria dos dias começo as 7:30 da manhã, posso começar as 8:00, 8:30 ou 9:00, tudo depende do número de hóspede e do quanto minha chefe precisa. Geralmente os b&B's por aí são pequenos, tem entre 6 e 10 quartos, o que eu trabalho tem 22, sim 22 quartos divididos em três casa que são interconectadas.

Quando entro as 7:30 vou pra ajudar a preparar o café da manhã, deixar a mesa de café pronta com cereais, frios, frutas, iogurtes e adiantar alguns do itens do Irish Breakfast, isso tem que ser feito em 30 minutos por que o café começa a ser servido às 8:00, e dependendo da época do ano, e da lotação pode ser muito corrido, semana passada eu preparei 20 irish brakfasts em 30 minutos, sim, você não leu errado.

Apesar de ter 22 quartos a sala de "jantar" não tem espaço pra todo mundo sentar ao mesmo tempo, e as pessoas também não descem todas ao mesmo tempo, então além de preparar o café em si ainda tenho que ficar de olho pra limpar a mesa e repor os itens na mesa de café da manhã.

Depois que o horário do café da manhã termina, às 9:30 é hora de limpar a cozinha, e a sala de jantar, dependendo do número de hóspedes do dia uma das outras housekeepers já chegou e ajuda nessa parte, mas se tem muitos quartos pra limpar, geralmente só minha chefe dá uma ajuda, isso se não tiver muita gente chegando e saindo, daí ela tem que ficar fazendo o social, enquanto eu cuido da limpeza/ arrumação.

Termino isso geralmente por volta das 10:30 e daí tomo o meu chá (com leite) como alguma coisa e vou arrumar os quartos.

O tempo pra arrumar um quarto depende se é um quarto vazio, ou com hóspedes. Se é um quarto vazio temos 30 minutos pra fazer tudo, arrumar a cama, limpar os criados-mudos, guarda-roupa, banheiro e aspirar o carpete, se é um quarto com hóspedes, temos 10 minutos pra dar um tapa, repor os itens de chá e café na bandeja, esticar a cama, limpar o banheiro, tudo bem rapidinho mesmo.

Metais brilhando

Cama esticadinha

Vai um chá?


Como o check-in começa às 13h esse é o horário que nós temos que ter terminado, nem sempre dá pra terminar essa hora, principalmente no verão que todo dia tem muita gente chegando e muita gente saindo, mas normalmente não tem problema, no máximo o hóspede deixa as malas no quarto, pega a chave e quando voltar está tudo arrumado e o quarto trancado.

A minha rotina de housekeeper é essa.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Opinião pessoal sobre a ECM

Entre os dias 29/10/2012 e 26/04/2013 eu fui aluno do nível avançado na ECM. Essa é minha opinião pessoal sobre a escola. Se você tem outra opinião crie um blog e escreva sobre ela lá.

Nas duas primeiras semanas de aula eu tive 2 professoras, uma muito boa que focava mais em gramática e outra ok que focava em literatura e textos. Eu estava achando bem maravilhoso, principalmente por que no nível avançado você quer desafios e estava sendo de certa forma desafiador. Era fim de ano já, pouco alunos na sala.

Depois dessas duas semana a professora que focava mais em gramática saiu, não sei por que, e ficamos só com a outra, que era bem novinha, recém-formada e não era muito boa pra ensinar gramática. Eu comecei a faltar das aulas e depois fui pro Brasil e quando voltei eram férias.

De Janeiro até o fim das aulas tive aula com apenas um professor, muito bom, a turma de Janeiro era composta basicamente por brasileiros e um convidado especial coreano. Piada interna. Apesar do frio e da escuridão a vibe da classe me fez ir mais vezes às aulas e eu realmente gostei do estilo do professor.

A maioria do pessoal que estava na sala em Janeiro, estava pra ficar apenas um mês (sad face), quando eles partiram a sala ficou mais vazia, continuei tentando ao máximo ir pras aulas, mas confesso que tive muitas faltas, por causa do frio, por que estava triste por estar trabalhando pouco, por que estava cansada depois do trabalho etc..blábláblá.

O que posso dizer sobre a escola é que é boa sim, se você tiver um bom professor e "se aproveitar" dele no bom sentido pode ter uma ótima evolução, mesmo estando no nível avançado pude melhorar em alguns aspectos e aumentar meu vocabulário. A escola também oferece aulas de conversação 2x por semana (não sei os dias por que nunca fui) e atividades extras todas quinta-feira.

A grande maioria dos alunos são brasileiros ou da América do Sul, alguns coreanos, não vi muitos alunos europeus na escola.

O prédio é central, por isso antigo e gelado no inverno, tinha que chegar cedo pra sentar perto do aquecedor e mesmo assim não dava pra tirar o casaco pra ficar na sala, não pra mim pelo menos. Eu nunca passei frio na The English Academy, pelo contrário, passava calor.

Não é a escola mais barata, mas a TEA que eu estudei no meu primeiro ano aqui não é tão mais cara que a ECM e eu considero bem melhor, então apenas se você estiver mesmo precisando muito economizar vale a pena, se puder gastar um pouco a mais, vale investir em outra escola.


terça-feira, 7 de maio de 2013

Viajei: Londres

Mind the gap between the train and the plataform!


Sim se você já foi pra Londres, deve ter ouvido essa frase algumas dezenas de vezes. Se ainda não foi, mas irá, lembre-se dela, você vai ouvi-la.

Entre os dias 20 e 24 de Março eu Elaine fomos nos apaixonar por uma das cidades mais famosas do mundo. Ir pra Londres é obrigatório pra quem vem pra Irlanda, muita gente já sai do Brasil com passagem comprada pra lá. Eu por algum motivo oculto preferi ir pra Edinburgh antes de ir pra lá. Talvez pelo boatos de que é uma cidade extremamente cara. Coisa que eu descordo veementemente.

Comprei a passagem na metade de Fevereiro, pagamos €39,98 e a despesa com o hostel ficou em €50 pra 3 noites, hostel ótimo extremamente bem localizado.

Como estávamos economizando na passagem preferi não pegar o primeiro voo que geralmente é as 6:25, conseguimos um voo as 8:15, isso quer dizer que deu pra ir de bus pro aeroporto. Economizar é sempre bom.

O voo em si é curto, graças a Deus,tinha uma criança que gritou-chorou o voo todo, como eu e a Elaine não corremos pra fila de embarque assim que o portão abriu, conseguimos ficar razoavelmente longe da criança, mas mesmo assim, se fosse um voo longo alguém ia ter um surto no voo.

Nos informamos muito antes de ir, afinal tivemos tempo suficiente pra pesquisar. Então compramos ingressos  de atrações antes de ir. Olhamos o que ficava perto do nosso hostel pra poder pesquisar e andar a pé. Compramos o Oyster Card assim que chegamos no aeroporto. Meu único vacilo foi ter ido de ônibus até a Victoria Station quando poderíamos ter descido na Liverpool Street e teríamos chegado bem mais rápido de metro até o hostel, mas isso foi o de menos, por que acabou que passamos em frente a alguns lugares interessantes dentro do ônibus.

Ficamos perto do Hyde Park, e consequentemente não muito longe do Buckingham Palace, também ficamos perto do Natural History Museum e Victoria & Albert Museum. Então assim que chegamos fomos aos dois museus, só pra começar a ficar de boca aberta.
   






Natural History Museum



Victoria & Albert Museum. Quadro de Raphael


Fósseis inteiros e gigantescos de dinossauros, isso sem contar que o museu em si é imenso. Nada que possa ser comparado com museus no Brasil ou aqui em Dublin. Depois fomos no Victoria & Albert. A entrada em todos os museus e galerias, assim como em Dublin, é gratuita, por isso vale muito à pena ir.

Depois dos museus fomos ver a Westminster-Big Ben e a London Eye iluminados, ai que lindo.






Voltamos bem tarde pro hostel, comemos umas refeições prontas que compramos no Tesco (sim, lá também tem Tesco)  e fomos tomar banho e dormir.

No dia seguinte a Elaine queria ver a troca da guarda no Palácio, então fomos né. Dizem pra chegar lá pelo menos 1 hora mais cedo. Acordamos cedo, fomos passear no Hyde Park e de lá fomos ao Palácio. O que nunca me disseram é que o certo é ficar olhando pro pátio do palácio. Eu insisti que a gente ficasse olhando pra rua, por que sempre vejo fotos de pessoas nessa área, mas aguarda e a banda só passam por essa parte, a troca, logicamente, acontece no pátio. Ou seja,eu não via nada, com essa minha altura, nem me dei ao trabalho de tentar ver, a Elaine conseguiu se espremer e ver um pouco.






Depois da troca estávamos congeladas, apesar de estar um dia médio nublado, estava super frio e ficar quase 2 horas parada não ajuda muito a se manter aquecida. Então corremos pra estação de  metrô mais próxima e fomos em direção ao Madame Tussauds,  como compramos os tickets online nossa entrada era a partir das 14h, então fomos procurar um lugar pra comer. Achamos um pub onde comemos um sanduíche enorme com acompanhamento e uma pint por 8 pounds. Isso por que era perto de umas das atrações mais turísticas da cidade. Quando acabamos de comer fomos pro museu de cera. Recomendo a todos, muito bacana e tem algumas partes muito divertidas, vale o investimento.




A vista ao museu dura um pouco mais de 1h30min, ali perto fomos  ao museu do Sherlock Holms, mas só entramos na lojinha, por que pra entrar no apartamento tinha que pagar. E não né? Depois acabamos indo na Tower Bridge, mas estava tão frio e a gente estava cansada, e ainda tínhamos que sair à noite. Só tiramos uma foto e fomos pro hostel tomar banho e trocar de roupa.

Antes de ir algumas pessoas nos disseram pra ir ver um musical, e daí na semana de viajar, no St. Patrick's Day pra ser mais exata  nós decidimos sim ir ver um musical, o difícil foi escolher algo que coubesse nos nossos bolsos de estudante-mochileiras. Mas achamos, e não nos arrependemos. Vimos Billy Elliot, simplesmente vão ver gente, vão ver. Compramos uma pizza no Tesco e encerramos a noite maravilhosa de um dia maravilhoso em Londres.




Na sexta fomos a London Eye, compramos London Eye e Madame Tussauds juntos, e economizamos 10 pounds. A volta na roda gigante mais famosa da Europa vale a pena. São 30 minutos no quentinho apreciando o visual sobre o rio Thames, são pounds muito bem investidos. De lá pegamos o caminho para o Britsh Museum, mas acabamos parando na National Gallery por que estava no caminho. Tenho que voltar lá. A galeria é enorme, e como não fomos lá pra isso acho que não vimos nem 30% de tudo. No Britsh Museum gastamos cerca de 3 horas andando pra ver tudo. Isso por que não ficamos parando, por que daria pra passar o dia lá. 


Depois fomos na Kings Cross pra eu poder tirar minha foto indo pra Hogwarts <3


Partiu Hogwarts <3


Voltamos pro hostel e os planos eram de ir na Piccadilly Circus, M&M World e ir num pub. Mas acabou que estava tarde e a gente estava com fomos, jantamos em um Pizza Hut e fomos no M&M World e de lá voltamos pro hostel.

No sábado fomos no Camden Towm, o único porém é que nevou o dia todo o que significa que andamos horas e horas debaixo de neve. Mas vale bem a pena. Coisas bem baratas e muita variedade em bugigangas e lembrancinhas. Não fomos pra Nothing Hill, não dessa vez pelo menos.

Na volta pra Dublin nosso voo atrasou quase 3 horas justamente por causa da neve. Tínhamos que ir na despedida da Karol, mas nem deu. Daí nos encontramos com ela na O'Connell Bridge pra dar tchau.

London is calling. Just go!