sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Viagem de Fim de Ano: Paraty #5

No último dia de todos nós em Paraty resolvemos fazer um passeio de jeep que nos levaria a várias cachoeiras e a um alambique.



No fim das contas não fomos no alambique por que fechava às 17:30 e o guia deixou a gente a vontade pra ficar quanto tempo quiséssemos em cada cachoeira, é claro que nós não sabíamos disso antes.

Na minha opinião não vale a pena pagar pelo passeio. Todas as cachoeiras que fomos tem acesso por ônibus, mesmo que você demore pra chegar, dá pra ir. Eu insisti algumas vezes com o pessoal dizendo que tinha visto na internet pessoas dizendo que dava pra ir pra algumas cachoeira de ônibus, no fim, todas que fomos tinha como chegar de ônibus. Além disso, levamos muito tempo pra achar um restaurante pra comer, o que foi mais perda de tempo no lance de conseguir visitar o alambique.

A dica é, se quiser ir em cachoeiras em Paraty, vá de ônibus. As que eu realmente gostei foram a Cachoeira Poço da Andorinhas, que é a primeira do vídeo, a do Jamaica, que é ótima, mas precisa tomar cuidado por que a pedra é bem lisa e tem uma parte que afunda de repente e a força da água puxa também. E se quiser se divertir a cachoeira do Tobogã.

A Poço das andorinhas tem um ponto de ônibus do lado da mini trilha que precisa pegar pra chegar nela. É fácil demais.

Mas mesmo assim o dia foi muito bom, Aproveitei muito, eu odeio água gelada mas nessas cachoeiras a água tinha a temperatura certa, e além disso o outro grupo que estava no mesmo hostel que nós era super animado.

À noite íamos sair mas desistimos por que começou a trovejar e ameaçar chover, então o Rodrigo sair e nós ficamos na sala de estar do hostel fazendo uns jogos, foi super divertido. Depois fomos pedir pizza numa pizzaria ali perto, por que nenhuma atendia o telefone, como demoraria 1 hora e meia pra chegar continuamos conversando. A pizza chegou depois da meia noite, mas eu a Vivi e a Tati só fomos pra cama depois das 2.

No dia seguinte a Poli foi pro Rio  bem cedinho, eu e a Tati também fizemos nosso check outs e fomos pra Rodoviária. A Vivi, Raquel e Rodrigo foram fazer um passeio de barco que passava por várias ilhas próximas a Paraty.

Minha volta pra casa foi uma saga. Pra começar, cheguei na rodoviária uns 50 minutos antes do horário do ônibus por que precisava trocar o voucher por passagem. Mas eu não sei o que acontece com esse pessoal de cidade pequena que enche em temporada, é um nível de lerdeza que me apavora.

Fiquei na fila até as 11h30, isso por que o ônibus deveria sair às 11h40, daí uma funcionária veio chamar as pessoas que tinham voucher pra trocar por passagem. Tudo certo, embarcamos.

Pra começar, assim que entrei no ônibus já senti o FEDOR de xixi, o pior é que meu assento era o último antes do banheiro. Ok, lá fui eu. O grande problema é que o ônibus só andou mesmo até pegar a estrada, assim que entrou na estrada nos arrastamos. Olhei na passagem e a distância entre Paraty e Ubatuba é de 75 quilômetros, levamos simplesmente 7 horas pra percorrer essas distância. Nesse horário eu já deveria estar chegando em Limeira pelos meus cálculos de pessoa ingênua. 

Quando chegamos em Ubatuba o motorista parou num posto por uns 40 minutos, deu pra usar um banheiro que não estivesse tão fedorento e comer. Depois disso rolou uma esperança de que tudo iria correr melhor, mas assim que saímos do posto já ficou claro que não. Levamos mais 30 minutos pra percorrer uns 500 metros, e assim foi, às 2 da manhã mais uma parada eu nem sei onde. Cheguei no Terminal Tietê às 4:15 da manhã. Eu tinha a esperança de que o primeiro ônibus pra Limeira seria às 5, mas não, só às 6. Cheguei em casa às 8:40 da manhã, 21 horas depois de sair de Paraty.

Mas minha viagem foi muito boa, a volta demorada foi um acaso do destino.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Viagem de Fim de Ano: Paraty #4

Depois dos fogos da virada ainda ficamos muito tempo pela rua, assistimos a maioria dos shows e depois resolvemos ir comer, porque nenhum de nós tinha comido antes de sair do hostel. Claro que tinha fila em todas as barraquinhas, eu fui com um bom e belo cachorro quente, o pessoal pediu outros lanches.

Por volta das quatro da manhã voltamos pro hostel e fomos dormir, eu acordei lá pelas 9 e fui rapidinho tomar banho e tomar café, já que era até as 10h.

Todo mundo arrumado, pegamos o caminho pra Praia do Sono. Ahhh que paraíso :)



Gravei muito pouco na praia e não gravei nada na trilha, por isso coloquei algumas fotos pra transmitir o clima. Foi uma bela maneira de começar o ano.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Viagem de fim de Ano - Paraty #3

E o último dia de 2014 chegou. Decidimos no dia anterior que iríamos pra Trindade, porém tínhamos que sair cedo ou correríamos o risco de perder a piscina natura cheia. Acordamos às 7:30, o objetivo era sair logo do hostel, mas ainda assim quase perdemos o ônibus pra Trindade que só sai de hora em hora, e olha que pegamos o ônibus da 9 da manhã. Mas também com 5 mulheres juntas, era no que daria.

Chegamos em Trindade uma hora depois, mas até chegar à praia levou ainda mais um tempinho por causa do transito e um caminho que precisa ser feito à pé.



E como foi a sua "virada"de ano?

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Viagem de fim de Ano - Paraty #2

A Vivi e a Poli pegaram o último ônibus no dia 29/12 de São Paulo pra Paraty, isso quer dizer que amanheceram na cidade. Eu pedi pra elas avisarem quando chegassem, porém dormi demais e não vi a mensagem no whatsapp, quando as encontrei/ conheci já passavam das 8 da manhã e elas já tinham até tomado café.

Tomei café da manhã e saímos pra andar pelo centro antigo e ir a praia, lá pelas 10h a Raquel o Rodrigo e a Tati chegaram vindos do Rio de Janeiro, eu a Vivi e a Poli ficamos num quiosque os esperando, depois fomos na praia Jabaquara, aproveitamos um pouco a água e fomos comer.



Depois de ver a bandinha andamos mais e achamos um lugar pra comer, por ser temporada estavam rolando shows todas as noites e tinham várias barraquinhas vendendo comida e bebida. Para comida lê-se cachorro quente, hambúrguer e coisas do tipo, tudo caro obviamente. Mas deu pra conversar ainda mais com o pessoal, foi uma noite bem aproveitada :)

Galera show :)

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Viagem de fim de ano - Paraty #1

E daí que eu passei meses tentando decidir pra onde ir no Reveillón, eu não queria ficar em Limeira, e apesar do meu irmão estar indo pra Floripa, eu também não queria ir pra lá por que já fui outras vezes, queria um lugar novo.

Daí um dia conversando em um grupo de mochileiros do Whatsapp a Poli ( que até então eu não conhecia em pessoa)  comentou que estava indo com uma amiga pra Paraty, eu muito animada chamei a Karol pra ir também pois estávamos tentando viajar juntas. Ela topou e mais uma pessoa do grupo também decidiu ir com uma amiga.

A Poli já tinha a recomendação de um hostel, então nós fechamos no mesmo lugar. A Karol acabou não indo na viagem por questões pessoais e de trabalho, mas eu fui mesmo assim. Minha mãe ficou horrorizada de eu estar indo me encontrar com desconhecidos, mas tirando as pessoas que eu conheço, todas as outras pessoas do mundo são desconhecidas né? Lá fui eu.

O pessoal tinha marcado de chegar no dia 30, mas eu queria aproveitar mais e até então estava indo com a Karol, então marcamos de ir no dia 28, passei o Natal na casa da minha tia em Carapicuiba e de lá parti pro Terminal Tietê nesse dia.

Eu comprei todas as passagens com antecedência pela internet, mas não consegui comprar passagem direto de São Paulo pra Paraty, mesmo tendo tentado comprar com três semanas de antecedência, daí o jeito foi comprar São Paulo-Ubatuba-Paraty. Calculei um horário que tivesse "folga"entre a chegada em Ubatuba e a saída pra Paraty, mas mesmo assim não foi suficiente.

O ônibus deveria chegar em Ubatuba às 15h mas só chegou às 17h30 e meu ônibus pra Paraty já tinha partido às 17h. Fazer o que além de esperar? Consegui trocar a passagem, tive que pagar uma multa de  R$3,10, melhor do que comprar outra passagem. O ruim é que o próximo ônibus era só às 20h40, e claro que com a sorte que eu estava atrasou, chegou na rodoviária só às 21h40 e só saímos de Ubatuba depois das 22h.

Cheguei em Paraty depois das 23h super cansada, tentei me localizar pra tentar achar o hostel, mas por ser tarde e pelo meu nível de cansaço estar no máximo, resolvi pegar um táxi. Depois que entrei no táxi e dei o endereço pro cara ele me disse que ficaria R$24,00, eu só concordei por estar cansada demais, em outras ocasiões teria mandado ele ir pastar ( se não coisa pior)

Cheguei no hostel em 2 minutos, o dono me levou pro quarto, mostrou onde era o banheiro e falou sobre o café da manhã, Eu entrei na internet bem rápido, tomei um banho e fui dormir. O quarto tinha ar condicionado, gostei muito dessa parte, o que não gostei é que durante a noite ficou super gelado  e minha beliche era justamente bem embaixo do aparelho, daí às 4 da manhã eu deliguei o ar, logo depois alguém levantou e ligou o ventilador.

Na manhã seguinte...




Acabei não indo à praia nesse dia, voltei pro hostel perto das 2 da tarde e alguns minutos depois começou a cair uma bela chuva tropical, e olha que nem voltei pro hostel por estar parecendo que iria chover. Como a chuva não parou acabei deitando na cama pra relaxar e dormi. Quando acordei bem mais tarde ainda estava chovendo e a energia elétrica tinha acabado. Fui ao mercado comprar algo pra comer e acabei comprando pão de forma e patê por que não queria cair no tradicional macarrão de hostel e no outro dia o pessoal já teria chegado. Comi, enrolei um pouco, sentei com uns gringos e por volta das 23h fui pra cama.