segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Viagem de fim de ano - Paraty #1

E daí que eu passei meses tentando decidir pra onde ir no Reveillón, eu não queria ficar em Limeira, e apesar do meu irmão estar indo pra Floripa, eu também não queria ir pra lá por que já fui outras vezes, queria um lugar novo.

Daí um dia conversando em um grupo de mochileiros do Whatsapp a Poli ( que até então eu não conhecia em pessoa)  comentou que estava indo com uma amiga pra Paraty, eu muito animada chamei a Karol pra ir também pois estávamos tentando viajar juntas. Ela topou e mais uma pessoa do grupo também decidiu ir com uma amiga.

A Poli já tinha a recomendação de um hostel, então nós fechamos no mesmo lugar. A Karol acabou não indo na viagem por questões pessoais e de trabalho, mas eu fui mesmo assim. Minha mãe ficou horrorizada de eu estar indo me encontrar com desconhecidos, mas tirando as pessoas que eu conheço, todas as outras pessoas do mundo são desconhecidas né? Lá fui eu.

O pessoal tinha marcado de chegar no dia 30, mas eu queria aproveitar mais e até então estava indo com a Karol, então marcamos de ir no dia 28, passei o Natal na casa da minha tia em Carapicuiba e de lá parti pro Terminal Tietê nesse dia.

Eu comprei todas as passagens com antecedência pela internet, mas não consegui comprar passagem direto de São Paulo pra Paraty, mesmo tendo tentado comprar com três semanas de antecedência, daí o jeito foi comprar São Paulo-Ubatuba-Paraty. Calculei um horário que tivesse "folga"entre a chegada em Ubatuba e a saída pra Paraty, mas mesmo assim não foi suficiente.

O ônibus deveria chegar em Ubatuba às 15h mas só chegou às 17h30 e meu ônibus pra Paraty já tinha partido às 17h. Fazer o que além de esperar? Consegui trocar a passagem, tive que pagar uma multa de  R$3,10, melhor do que comprar outra passagem. O ruim é que o próximo ônibus era só às 20h40, e claro que com a sorte que eu estava atrasou, chegou na rodoviária só às 21h40 e só saímos de Ubatuba depois das 22h.

Cheguei em Paraty depois das 23h super cansada, tentei me localizar pra tentar achar o hostel, mas por ser tarde e pelo meu nível de cansaço estar no máximo, resolvi pegar um táxi. Depois que entrei no táxi e dei o endereço pro cara ele me disse que ficaria R$24,00, eu só concordei por estar cansada demais, em outras ocasiões teria mandado ele ir pastar ( se não coisa pior)

Cheguei no hostel em 2 minutos, o dono me levou pro quarto, mostrou onde era o banheiro e falou sobre o café da manhã, Eu entrei na internet bem rápido, tomei um banho e fui dormir. O quarto tinha ar condicionado, gostei muito dessa parte, o que não gostei é que durante a noite ficou super gelado  e minha beliche era justamente bem embaixo do aparelho, daí às 4 da manhã eu deliguei o ar, logo depois alguém levantou e ligou o ventilador.

Na manhã seguinte...




Acabei não indo à praia nesse dia, voltei pro hostel perto das 2 da tarde e alguns minutos depois começou a cair uma bela chuva tropical, e olha que nem voltei pro hostel por estar parecendo que iria chover. Como a chuva não parou acabei deitando na cama pra relaxar e dormi. Quando acordei bem mais tarde ainda estava chovendo e a energia elétrica tinha acabado. Fui ao mercado comprar algo pra comer e acabei comprando pão de forma e patê por que não queria cair no tradicional macarrão de hostel e no outro dia o pessoal já teria chegado. Comi, enrolei um pouco, sentei com uns gringos e por volta das 23h fui pra cama.

Nenhum comentário:

Postar um comentário