quinta-feira, 28 de maio de 2015

Hostels: Montevidéu, Buenos Aires e Colonia del Sacramento

Dois dos hostels que fiquei nessa viagem que fiz entre Uruguai e Argentina foram indicações do site Seu Mochilão.

Montevidéu: Na capital Uruguaia fiquei no Caballo Loco, achei o hostel super bem localizado, muito fácil de chegar de ônibus do aeroporto e fácil de ir pra outros pontos da cidade também. Por ser localizado na cidade velha, você já fica perto de muita coisa interessante. Dá pra visitar muita coisa à pé. Esse foi um dos hostels que segui a dica, apesar de ter feito várias pesquisas e quase ter fechado outro hostel. 

Gostei muito do hostel, achei limpo além da localização que já citei. Café da manhã padrão de hostel. Área de convivência bem espaçosa. Fiquei num quarto compartilhado com 8 camas e achei ótimo. Armários pra mochila grande e camas confortáveis. Porém não tinha lâmpada individual e todo mundo tinha que dividir 1 ou 2 tomadas do quarto, o que hoje em dia complica muito já que todo mundo tem o que algum eletrônico pra recarregar.



Buenos Aires: Uma das melhores experiências que já tive em hotels na vida com certeza foi no Ostinatto Hostel, no bairro de San Telmo. Além da localização que pra mim era perfeita a atmosfera do hostel era ótima. Recebi muitas indicações pra ficar num outro hostel e não me arrependo nenhum pouco de ter seguido meus instintos e ter ficado no Ostinatto, uma das minhas melhores decisões de viagem.

Café da manhã padrão de hostel, cozinha livre pra preparar as próprias refeições, bar na térreo e uma área na cobertura onde rolava música até mais tarde. Banheiros coletivos sempre limpos e com água bem quente a qualquer hora.

Fiquei num quarto misto de 8 camas novamente e os armários eram muito grandes. Lâmpada individual em todas as camas porém as tomadas tinham que ser compartilhadas.

Se me perguntarem mil vezes que hostel ficar em Buenos Aires, mil vezes eu recomendo o Ostinatto.



Colonia del Sacramento: Na cidadezinha com o pôr do sol mais lindo que eu já vi escolhi ficar no Hostel & Suites del Rio e não me arrependi. O hostel é muito bem localizado, na época que estive lá (Jul 2014) foi o único hostel que vi "dentro" da cidade velha, todos os outros eram um pouco mais distantes, e se você estiver sozinho, como eu estava, e quiser andar por lá à noite eu acho que o melhor mesmo é ficar dentro da cidade velha.

A única coisa que me desagradou foi a falta de simpatia da funcionária da recepção, ela foi educada mas nenhum pouco simpática ou solícita e essa frieza às vezes faz toda a diferença entre gostar ou não de um hostel.

Eu não posso falar sobre o café da manhã pois cheguei num dia e já estava acabando e fui embora no dia seguinte antes de começar, também não utilizei a cozinha pois comi na rua. Os banheiros coletivos eram bem bons, com água bem quente, isso faz muita diferença quando se está num país frio durante o inverno.

Fiquei num quarto de 6 camas e achei pequeno, principalmente porque os armários eram debaixo das beliches e sempre acho que fazem barulho demais e atrapalham. Lâmpada individual e tomadas também. Um hostel que indicaria pela localização e limpeza, porém não espere simpatia dos funcionários.






Para ver outros posts com dicas de hostels, cliquei aqui

terça-feira, 26 de maio de 2015

Hostels: Paris

A última cidade da Europa que fiquei em hostel até agora, foi em Paris.

Achar uma boa acomodação na cidade luz é uma tarefa complicada. Muitas vezes ouvi histórias de pessoas que ficaram em lugares muito ruins, sujos, com café da manhã ruim ou muito longe.

Isso também se deve ao fato de que em outras cidades grandes era fácil achar bons hostels com preços amigáveis, mas Paris é outra história. Um hostel bom é mais caro do que na maioria das outras capitais, mas caro até mesmo que Londres onde a moeda não é o Euro e sim a Libra Esterlina.

Então quando resolvi ir pra Paris sabia que não adiantaria procurar hostel baratinho, seria "obrigada" a gastar mais pra ficar num lugar bom, bem localizado e limpo.

E o Plug-Inn Boutique Hostel é tudo isso. Bom, bem localizado e limpo.

O hostel fica em Montmartre, o melhor bairro de Paris, e isso não sou eu quem diz, ouvi essa frase de várias pessoas com as quais me encontrei através do couchsurfing. E o hostel é mesmo bem localizado. A estação de metrô mais próxima sai em frente ao famoso Moulin Rouge, a caminho do hostel você vai passar em frente ao Café des Deux Moulins o café da Amelie Poulain.






Esse também é o bairro onde fica a Basílica Sacre Couer. Os ônibus e metrôs em Paris param de circular durante a madrugada, então ficar num bairro onde se tem opção do que fazer depois da 1 da manhã é uma ótima opção. Paris é enorme, e gastar com táxi em euro é uma extravagância para poucos.



O hostel não é super espaçoso, os quartos são bem pequenos e não tem armário para bagagem. Porém ao lado da recepção existem cofres onde é possível deixar objetos de valor. Eu viajei só com a câmera, tablet e celular e levava tudo comigo, e não achei que alguém do meu quarto iria querer roubar minhas roupas, então deixei a mochila em cima da cama.

O hostel "fecha" todos os dias entre as 11 da manhã e 3 da tarde pra limpeza, todos os quartos são limpos e de certa forma arrumados nesse horário, então não dá pra ficar dormindo o dia todo, se você é desses, escolha outro lugar pra ficar.

Todos os quartos tem banheiro com secador de cabelo e a toalha já está inclusa, então você não tem que alugar nenhum desses dois itens.

Lembro que reservei pra ficar num dormitório de 6 camas, mas fiquei em um com 4 camas. A internet funcionava muito bem mesmo estando em um andar alto.

No café da manhã você recebe um croissant e um outro pão e pode se servir com frutas, cereais, leite, chá..essas coisas de hostel, e não precisa lavar seu prato. A mesma pessoa que te entrega os pães pega seu prato, copo e talheres e lava.

Eu sinceramente não me lembro se o hostel tinha cozinha, mas Montmartre é um bairro muito boêmio, além de turístico, não faltam restaurante e cafés onde você pode sentar e apreciar uma boa refeição.

Como disse no início, não vai ser super barato ficar nesse hostel, mas eu sinceramente acho que valeu cada centavo gasto.

Para dicas de hostel em outras cidades, cliquei aqui.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Hostels: Viena e Budapest

Continuando a falar sobre os hostels que fiquei ao redor do mundo hehe

*Para saber o que fiz em cada cidade, basta clicar no nome da mesma para conferir o post.

Viena: Em Viena fiquei no hostel da rede Wombats, que mais tarde ouvi dizer ser a melhor rede de hostels da Europa, mas até então eu não sabia disso. Fiquei no Wombats City Hostel Vienna - at the Naschmarkt, eu sei, nome longo, mas tem 3 dele na cidade, e eu só posso recomendar o que fiquei. Achei a localização ótima, do lado do metrô e de desse mercado de rua bem interessante. E o fato de ser perto do metrô facilita a vida de qualquer pessoa né.

Como é um hostel que faz parte de uma rede acabam rolando umas coisas menos pessoais, mas o pessoal da recepção é ótimo caso você precise perguntar alguma coisa. Mas tinham uma bancada enorme com todos os mapas e instruções de como ir pra maioria dos lugares, óperas, estações e outras atrações. No check in ganhei um voucher pra um retirar um drink grátis no bar do hostel.

O quarto que fiquei era enorme, na verdade fiz a reserva pra um quarto de 6 camas, me mandaram pro quarto e quando cheguei lá não tinha cama livre, daí me mandaram pra um quarto com 8 camas, era umas 2x maior que o outro, com banheiro no nível de baixo e as camas no nível de cima. O café da manhã era pago, cerca de 3 euros, mas eu JURO que nunca vi na vida um café da manhã tão bom, tinha uma máquina de café que fazia até chocolate quente, tinha ovos mexidos e muito mais coisa, parecia café da manhã de hotel na verdade.

Viena


Budapeste: eita cidade bonita viu, mas eu não gostei do meu hostel fuén, por isso não vou nem recomendar. Porém eu posso dar duas dicas: quando fiz o free walking tour a guia disse que um das melhores áreas da cidade pra beber e badalar é o Jewish Quarter, então se conseguirem hostel nessa área ou nas proximidades já ajuda. E em Budapeste tem hostel da rede Wombats ( eu juro que não estou fazendo propaganda) então também vale pesquisar e conferir se a localização é conveniente pra você.

Budapeste

Espero que as dicas tenham sido úteis :)

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Hostels - Berlim e Praga

As próximas cidades desse e dos próximos posts foram cidades que visitei all by myself. Primeira vez viajando sozinha na vida e comecei por países onde o inglês não era a língua principal, mas deu tudo certo.

Não se esqueça, pra saber como foi a visita em cada cidade pasta clicar no nome da mesma.

Berlim: Por algum motivo fui atraída para o Leste Europeu antes de voltar para o Brasil, então decidi começar por Berlim. Viajar sozinho pode parecer libertador, mas escolher um hostel sozinho pode ser cansativo, quando a escolha é feita com outras pessoas os diferentes pontos de vista sempre ajudam na decisão.

Pois bem, perguntei pra uma amiga que tinha visitado a cidade alguns meses antes e ela indicou um hostel, usei alguns dos meus critérios de escolha e acabei optando pelo Pfefferbett Hostel . O nome é complicado, eu sei, mas a localização é maravilhosa, literalmente você atravessa a rua saindo do metrô e entra na área onde fica o hostel, achei muito fácil ir pra vários lugares de lá. Internet rápida, quarto com banheiro dentro e armários que não ficam embaixo da cama, o que evita aquele barulho de grade no meio da noite caso alguém chegue tarde ou tenha que sair de madrugada. O café da manhã era pago, mas muito digno e muito melhor do que café da manhã grátis e você podia comer até explodir caso esse fosse seu desejo.

Berlim

Praga: Ai Praga, se eu pudesse me casar com uma cidade, me casaria com Praga. Mas vamos falar do hostel. Eu acho que esse foi o hostel que mais acertei na escolha, principalmente pela localização, todas as pessoas que conheci e que estavam em hostel estavam em lugares que ficavam longe da Old Town Square e o Hostel Prague Tyn fica literalmente a cinco minutos andando de lá. Ou seja, você vai estar a cinco minutos do principal da cidade e de lá você vai ter acesso ao restante com facilidade. Quartos de tamanho ótimo e com banheiro dentro além dos chuveiros coletivos de cada andar.

A grande desvantagem, não tem uma café da manhã que você possa chamar assim, porém eles dão (davam) um sanduíche aos hóspedes a qualquer hora do dia. Você pode pegar um sanduba, comprar uma água e pronto, ou pode sair pra comer na rua, nas vielinhas tinham vários restaurantes com café da manhã bem barato, na época eu calculava tudo à partir do Euro, mas acho que mesmo calculando à partir do Real a cidade é bem barata.

Meu amor...digo, Praga

Espero que as dicas tenham sido úteis :)

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Hostels - Belfast, Endimburgo e Londres

Resolvi fazer uma série de posts sobre os hostel que me hospedei, desde os que fiquei quando ainda estava na Europa até da minha última viagem que foi pra Paraty-RJ. Sempre escrevi posts sobre as viagens mas nunca entrei em detalhes sobre os hostels, vou dividir em alguns posts pra não ficar uma coisa enorme e ficar mais fácil pra procuras futuras.

Nota 1:Pra saber sobre como foi a viagem pra cada uma das cidades é só clicar no nome delas que o link te leva pro post.

Nota 2: Não vou me lembrar de valores que paguei na época, mas sempre levar em consideração um preço que eu achasse razoável pelo que o hostel estivesse me oferecendo, de nada adianta ficar num hostel super barato e longe de tudo que vai me fazer gastar muito com transporte por exemplo.

Belfast: Belfast fiquei no Global Village e foi a primeira cidade onde fiquei em hostel na vida, quem escolheu o hostel foi o Luiz, que praticamente planejou a viagem toda. O hostel era ótimo, estávamos em 6 amigos e ficamos num quarto misto de 8 camas, tinha um banheiro no nosso andar, como era fim de ano enão estamos falando de Londres ou Edimburgo que tem festas tradicionais o hostel não estava lotado. Localização muito boa e o dono super animado e extremamente amigável, até hoje quando alguém me pergunta eu digo pra dar uma pesquisada se quiser mas indico ficar lá.

Belfast


Edimburgo: A viagem pra Edimburgo foi cerca de 2 semanas depois da viagem pra Belfast e dessa vez quem teve que escolher o hostel fomos eu e as minhas amigas que estavam comigo. Como quando o Luiz estava escolhendo o hostel de Belfast ele falou algumas coisas seguimos certos critérios, tipo localização, facilidade pra chegar etc. Depois de muito debate optamos pelo St Christopher's Edinburgh e mais uma vez acertamos. O único "porém" desse hostel é que na época que fui (Jan 2012) não tinha cozinha, então ou você comia na rua ou no bar do hostel que tinha alguns pratos, dependendo de quanto você estiver tentando não gastar isso pode ser um ponto negativo, além disso o depósito pra bagagens também era pago, porém não era caro e os armários maiores cabem mais de 1 mala. 

Edinburgh


Londres: Na viagem pra Londres rolou um certo sofrimento pra conseguir escolher o hostel simplesmente por causa do excesso de opções, perguntei pra vários amigos, olhei vários hostels, perguntei de novo, pesquisei de novo e acabamos escolhendo o Astor Hyde Park e nossa que escolha ótima. Localizado numa área super bonita, cerca de 10 minutos do à pé do metro, preço pra á de bom e um nível de comodidade esperado pra hostel, funcionários bem humorados e prestativos e ainda no final nos devolveram uma grana que a gente nem sabia que tinha pago pela chave, saiu mais barato do que calculamos.

London
Espero que as dicas sejam úteis,